Seis graus de separação

Antes das redes sociais se popularizarem para fazer negócios sua rede de contatos era fundamental. Quem “frequentava” a sociedade sabia disso. Aliás, e a propósito, o pioneiro das colunas sociais no Brasil, Ibrahim Sued, tem livro sobre o tema: “Em Sociedade, tudo se sabe” – Editora Rocco – 2001.

Ninguém duvida que chegar na pessoa certa faz toda a diferença para o sucesso dos negócios.

 A Teoria dos seis graus de separação – do psicólogo americano Stanley Miligram, anos 60 – aborda o tema. Segundo ela, estamos a apenas seis graus de distância de qualquer pessoa. Se pegarmos, os conhecidos, dos conhecidos, dos conhecidos, de quem faz parte de nossos contatos, certamente, ratificaremos a conclusão da pesquisa.  

 Claro que, existem controvérsias. Ocorre que, isto só não basta.

Precisamos, que a indicação, para chegarmos em quem queremos, seja “quente”. Caso contrário não alcançamos nosso objetivo.

Vale conferir o que existe de disponível sobre a teoria e adequá-la à realidade de cada um.

 Pessoalmente, tendo a concordar com o famoso colunista: uma boa rede de relacionamentos está acima de qualquer teoria e, também dos inúmeros “contatos” que temos nas atuais redes sociais.