Diversidade Etária

Fala-se muito de diversidade. Especialmente, a de gênero e a racial. Muito pouco da etária. Profissionais com mais de 60 e 70 anos raramente são absorvidos pelo mercado de trabalho. Aposentadoria compulsória aos 60 ou 65 anos é comum nas organizações. Em contrapartidas jovens com menos de 40 anos dificilmente têm assento em conselhos consultivos e de administração. Preconceito generalizado. A exigência do mercado por inovação está, erroneamente, associada à juventude. Da mesma forma que apenas anos de experiência não bastam para dar estatura a um conselho de administração. O que cada jovem e o que cada “idoso” tem na cabeça? Existem jovens burros e com cabeça de velho e velhos inteligentes e com cabeça de jovem. Ser jovem não é mérito assim como ter mais idade não é demérito. O mais é preconceito. É mais fácil se apegar a eles do que enfrentar a dificuldade de montar uma equipe, um grupo com o equilíbrio certo entre os mais jovens e os mais experientes.

 

O filme “Um Senhor Estagiário” de 2015 – Netflix, estrelado por Anne Hathaway e Robert De Niro, aborda muito bem o tema diversidade tanto a de gênero quanto a etária. Ben Whittaker (Robert De Niro), um baby boomer, se insere em um mundo cheio de profissionais da geração Y, liderados por Jules (Anne Hathaway). Ela, aos poucos, vai percebendo a importância da experiência de Ben, para o seu sucesso pessoal e o da empresa.