Metas aspiracionais

Março é o mês em que são concluídas as avaliações que servem de base para as bonificações do ano anterior.

As bonificações, são cada vez mais frequentes e servem de estímulo aos colaboradores.

O desenho dos critérios para se alcançar estes bônus não é tarefa simples. Se não forem compatibilizadas, adequadamente, metas pessoais com metas do time e da empresa podem ser motivo de frustrações.

Este tema foi recentemente discutido numa de nossas reuniões de grupo VISTAGE CRM. Um ponto a se destacar é a frequência com que, de forma equivocada, em algumas empresas metas são estabelecidas com base em valores aspiracionais, mas que ainda não fazem parte da realidade da organização.

Para ilustrar, não adianta ter metas que falem em experiência do consumidor ou em diversidade ou em ações sociais quando isto ainda não faz parte daquilo que a empresa pratica. Quando ainda não existem instrumentos desenvolvidos e disponibilizados, capazes de dar condições para que estas metas sejam alcançadas.

Parece óbvio, mas não é. Quando isto ocorre, o resultado é que o sistema de metas fica comprometido e desacreditado gerando mais frustrações do que estímulos, que afinal é o verdadeiro sentido do bônus.